Arte & Literatura

“Maria de Todos Nós”: as comemorações dos 50 anos de carreira de Bethânia ganham fôlego com uma megaexposição no Rio de Janeiro. Aos detalhes!

Sob curadora de Bia Lessa, a exposição está no Paço Imperial, no Rio. De poema de Zélia Duncan a poltrona dos Irmãos Campana, a riqueza das peças é grandiosa

Publicado em 03/07/2015 | Por Lucas Rezende

Maria Bethânia está comemorando invejáveis 50 anos de carreira musical. E as comemorações estão à altura: a cantora antecipou a gravação do CD e DVD com o show “Abraçar e Agradecer” para os dias 7 e 8 de agosto, no HSBC Brasil, em São Paulo; foi homenageada no Prêmio da Música Brasileira como aqui contamos,  e será o enredo da Mangueira no próximo carnaval do Rio de Janeiro. Mas não é o bastante para um dos maiores nomes da história da Música Popular Brasileira. Sem que ela soubesse – até então – estava sendo montada uma exposição chamada “Maria de Todos Nós” (título de um poema de Mabel Veloso, sua irmã), que inaugurou, sob curadora de Bia Lessa, no Paço Imperial, no Rio, nesta quinta-feira (02). E HT, é claro, tratou lançou seu olhar de lince para conferir  o que há de melhor por lá. Pegou na nossa mão?

IMG_5733

Com entrada gratuita, a exposição ficará até o 13 de setembro, armada com 980 fotografias, 302 obras e 120 objetos de 160 artistas e fotógrafos, amigos e admiradores de Bethânia. Nas sacadas e ao redor do prédio, foram instaladas frases de poetas importantes para a homenageada como Fernando Pessoa e Clarice Lispector, por exemplo. Além disso, “Maria de Todos Nós” funcionará simultaneamente a outras tantas opções culturais como filmes e saraus, sempre aos domingos, às 16h. Seu sobrinho Moreno Veloso é um dos que já confirmou presença para apresentar.

O total de 1.402 peças são apresentadas ao público em espécie de seções como a religiosidade, natureza e poesia, por exemplo. Divididas em 13 espaços, as peças vão desde materiais  jamais vistos antes – criados especialmente para o projeto – até outros bastante íntimos de Maria Bethânia. Poema de Zélia Duncan, telas dos internos do Instituto Municipal Nise da Silveira, poltrona dos Irmãos Campana e, pasmem, 22 mil saquinhos d’água – elemento natural ímpar para Bethânia – no teto estão entre as peças que encontramos.

Portanto, aproveitando o clima das férias e o final de semana chegando, a dica de HT é embarcar – assim com a gente aqui já fez desde o Prêmio da Música Brasileira – nessa remessa de homenagens justíssimas. Até porque não é sempre que uma megaexposição te entrega de bandeja, cadernos, objetos pessoais e trabalhos de uma das maiores vozes do país. Ah, e nossa sugestões é acompanhar essas peças mil expostas ao som de uma turma da boa como Pedro Sá e Ivor Lancellotti. Por lá, sempre que encontrar um fone de ouvido, saiba que estarão disponíveis canções compostas por sangues novos para a diva Bethânia. Imperdível, assim como um áudio até então nunca ouvido de Fauzi Arap que lá está.

Siga a seta de HT e acompanhe o rasante de Maria Bethânia – acompanhada de parentes e da amiga Regina Casé – pelo Paço Imperial. Os cliques são de Anderson Borde.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serviço

“Maria de Todos Nós”

Onde: Paço Imperial (Praça XV de Novembro, 48, Centro/RJ- Tel: (21) 2533-4359

Quando: 2 de julho para convidados e para o público, de 3 de julho a 13 de setembro – De terça a domingo, das 12 às 18h

Quanto: Entrada gratuita

Pesquisas relacionadas