Arte & Literatura

Maior evento do sul da Bahia, o Festival Música em Trancoso promete agitar a região e levar mais de oito mil pessoas ao teatro

Com oito dias de apresentações, atrações internacionais e masterclasses, o festival será transmitido pela primeira vez por streaming com objetivo de atingir 10 milhões de espectadores online

Publicado em 18/11/2015 | Por Karina Kuperman

Em 2016 o Carnaval acaba mas a festa na Bahia continua. É que o Festival Música em Trancoso começa no dia 5 de março e vai até o dia 12 com estimativa de receber mais de oito mil pessoas. O evento, que teve sua primeira edição em 2012, reúne hoje jovens músicos e profissionais consagrados e estimula o desenvolvimento econômico da região, já tendo recebido mais de 34 mil espectadores. Idealizado pelos amigos Sabine Lovatelli, Reinold Geiger, Carlos Eduardo Régis Bittencourt e François Valentiny, o festival já contou com intérpretes de músicas popular do Brasil e erudita e reconhecimento internacional. Nesse ano, as novidades de programação ficam por conta do músico norte-americano Bobby McFerrin e de uma apresentação de rock.

festival3

O músico Bobby McFerrin fará duas apresentações no festival (Foto: Carol Friedman)

Bobby será o destaque da primeira noite. Em “Bobby McFerrin Meets Brazil”, o músico vai reger a Orquestra Experimental de Repertório de São Paulo e, dois dias depois, se apresentará no piano acompanhado por Cesar Camargo Mariano, que, com sua banda composta por grandes instrumentistas, comanda desde a primeira edição do festival o número “Bossa Nova”. O encerramento também será marcante, já que a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais se apresentará regida pelo maestro Wolfgang Roese e acompanhada pela Banda Rock Symphony.

festival5

A Rock Symphony se apresentará ao lado da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (Foto: Mennana En-Naoui)

Essa é a 5ª edição do Festival Música em Trancoso e os impactos do evento já podem ser sentidos na economia regional, que, além de proporcionar diversas formas de expressão artística, envolveu, só em 2015, mais de 15 pousadas. Em 2016, além dos presentes no Teatro L’Occitane, espectadores do mundo todo poderão assistir às apresentações através de streaming. A meta é atingir dez milhões de pessoas.

Aprentação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais com pianista convidada Valéria Zanini no concerto da Série Sinfônica em Concerto. O Concerto foi no Grande Teatro do Palácio das Artes com regência do maestro Sérgio Gomes.

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (Foto: Divulgação)

Além das atrações no palco, haverão apresentações gratuitas de concertos educativos no Bosque do Quadrado e masterclasses com músicos convidados. A ideia é identificar talentos que possam disputar por bolsas de estudos em festivais europeus. Tem mais: alunos de escolas públicas da cidade receberão aulas de iniciação musical com a participação dos integrantes das orquestras. É correr para garantir ingressos, que já começaram a ser vendidos online pelo site oficial.

festival2

O Teatro L’Occitane recebe o Festival Música em Trancoso há cinco edições e, esse ano, espera cerca de oito mil pessoas (Foto: Jean de Matteis)

Serviço:
5° FESTIVAL MÚSICA EM TRANCOSO
Data: 5 a 12 de março de 2016
Horário: a partir das 17h / início dos concertos às 18h30
Local: Teatro L’Occitane
Endereço: Estrada Municipal de Trancoso, km 19 – Trancoso, Bahia
Ingresso antecipado: R$ 120 (por noite); para adquirir, acesse www.musicaemtrancoso.org.br.

Programação:
05 de março
“Bobby McFerrin meets Brazil”
Orquestra Experimental de Repertório
Bobby McFerrin, vocal + regência

06 de março
“Opereta”
Orquestra Experimental de Repertório
Carlos Moreno, regência
Elena Graf, violino
Angelika Kirchschlager, mezzo
Rafael Fingerlos, barítono

07 de março
“Bossa Nova”
Cesar Camargo Mariano & Friends
Bobby McFerrin, vocal

08 de março
“Música de Salão”
Salon Chamber Soloist Basel: Elena Graf, violino
Sofia Roldán Cativa, violino
Ana Helena Surgik, violoncelo
Bernd Schöpflin, contrabaixo
Carl Maria Buttgereit, piano
Angelika Kirchschlager, mezzo

09 de março
“Música de Câmara”
Septeto Celibidache da Filarmônica de Munique:
Lorenz Nasturica, violino e direção
Clement Courtin, viola
Michael Hell, violoncelo
Emilio Yepes Martinez, contrabaixo
Mathias Ambrosius, clarinete
Sebastian Stevensson, fagote
Jörg Bruckner, trompa

Rüdiger Liebermann, violino
Walter Seyfarth, clarinete
Benoit Fromanger, flauta
Carl Maria Buttgereit, piano
E alunos escolhidos nas masterclasses

10 de março
“Jam Session”
Cesar Camargo Mariano, piano e direção
“Friends”
Rüdiger Liebermann, violino
Lorenz Nasturica, violino
Clement Courtin, viola
Michael Hell, violoncelo
Emilio Yepes Martinez, contrabaixo
Benoit Fromanger, flauta
Walter Seyfarth, clarinete
Mathias Ambrosius, clarinet/saxophone
Sebastian Stevensson, fagote
11 de março
“Clássicos”
Orquestra Sinfônica de Minas Gerais
Benoit Fromanger, regência
Rüdiger Liebermann, violino
Lorenz Nasturica, violino
Michael Hell, violoncelo
Walter Seyfarth, clarinete
Sebastian Stevensson, fagote
Jörg Bruckner, trompa
Angelika Kirchschlager, mezzo
Rafael Fingerlos, barítono

12 de março
“Rock Symphony”
Orquestra Sinfônica de Minas Gerais
Wolfgang Roese, regente + compositor
Banda (2 guitarras, 1 baixo, 1 bateria)
2 cantores
Angelika Kirchschlager, mezzo
Rafael Fingerlos, barítono

Pesquisas relacionadas