Cinema & TV

Com exclusividade, Igor Rickli posa para o HT e comenta os novos tempos, os discursos contemporâneos e conta de mais um personagem bíblico da carreira

Em entrevista, o ator apropriou-se da palavra "respeito" para argumentar boa parte das questões. Seja no assunto religião ou preconceito, Igor Rickli acredita que a compreensão às diferenças seja a principal solução. "Ninguém é melhor e nem mais importante que o outro. Nós só precisamos entender que somos todos iguais e conviver com isso"

Publicado em 13/03/2017 | Por Julia Pimentel

Camisa Calvin Klein / Calça Cavalera / Relógio Euro (Foto: Beto Gatti)

Respeito, amor e religião. Essas são as três palavras que ditam a vida de Igor Rickli. Enquanto as duas primeiras representam os princípios do ator, a terceira simboliza a atual carreira. No ano passado, Igor interpretou o vilão Rei Marek, em “A Terra Prometida”, na Record. Nesta segunda, o ator estreia em mais uma trama bíblica da emissora como um dos protagonistas de “O Rico e o Lázaro”. Para contar sobre os novos projetos, comentar a ascendente carreira e explicar como é manter o amor e o respeito em tempos de sociedade caótica, Igor Rickli estrelou mais um editorial exclusivo do site HT. Para as lentes atentas de Beto Gatti, o ator contou com o styling de Herik Birkheuer e beleza de Maria Lima em cliques certeiros. Vem mergulhar nesse papo com a gente!

A religiosidade é, de fato, o tema que está guiando a carreira profissional de Igor Rickli. Na próxima segunda-feira, ele estreia como um dos protagonistas da nova novela bíblica da Record, “O Rico e o Lázaro”. Ao lado de Milena Toscano e Dudu Azevedo nos papéis principais, Igor traz para a teledramaturgia brasileira os questionamentos e ensinamentos de um novo trecho da fé cristã. Diferente de seu último personagem, o Rei Marek, de “A Terra Prometida”, este não pode ser tachado como o vilão da trama. “Mas também não é o mocinho. Ele é um personagem bem complexo que acaba fazendo escolhas na vida que, para mim, não são tão certas. Por conta disso, ele paga o preço mais para frente”, adiantou Igor que comentou sobre a oportunidade de mais uma vez estar estrelando uma super produção da Record. “Este está sendo um dos trabalhos mais legais e interessantes que eu já fiz. É um papel que exige uma carga emocional muito forte e eu preciso me entregar por inteiro. Não é um trabalho banal e corriqueiro em que eu posso ir para o set, gravar e voltar. Existe toda uma preparação e uma dedicação sem tamanho. Eu estou muito feliz de estar novamente em uma novela da Record, ainda mais neste momento de ascendência incrível da emissora. São novelas que o público se empolga muito e faz tudo isso acontecer”, contou.

Por falar no público atento das novelas da Record, Igor Rickli comentou como é tratar da fé das pessoas na televisão. Segundo o ator, não existe qualquer pressão extra pela dramaticidade e essência do tema. Pelo contrário. Igor Rickli acredita que a religiosidade traz mais cuidado e zelo para os bastidores da emissora. “A novela tem um rigor e uma cautela muito grande para que a gente aborde o tema de forma correta e respeitosa. Isso não faz com que haja uma pressão maior. Eu acredito que o que aumenta é a atenção para levar para a dramaturgia assuntos e histórias que todos já conhecem”, analisou Igor, que gosta de trabalhar com este contexto. “Eu quero continuar usando a minha profissão para levar espiritualidade para o público. Eu acredito que isso faz com que a gente evolua e cresça mentalmente. Com a minha arte, eu quero ser porta voz de sensações positivas e bons exemplos para a sociedade. Eu acho que esses temas vêm em oposição àqueles clássicos mais banais de vilania barata que estamos acostumados a ver. Por isso que eu sempre peço ao universo que continue me mandando trabalhos com essa proposta”, revelou.

Camisa Calvin Klein / Calça Cavalera / Relógio Euro (Foto: Beto Gatti)

E parece que o universo tem conspirado a favor de Igor Rickli. Na carreira, além da próxima novela que estreia na segunda-feira e do Rei Marek de “A Terra Prometida”, o ator também interpretou Jesus em três oportunidades. Em 2014, o papel foi em “Jesus Cristo, Superstar”. Já nos dois últimos anos, Igor Rickli esteve no papel principal de “A Paixão de Cristo”, de Nova Jerusalém. Por lá, mais de 20 mil pessoas se emocionaram com a atuação de Igor. Sobre essas experiências, o ator destacou o grande desafio de viver Jesus. “Muita gente diz que ele não era loiro de olhos azuis e que esse estereótipo nem poderia ser verdade por causa das condições geográficas e físicas. Mas para mim, mais importante que o visual, eram as mensagens passadas por esse grande personagem. Por isso, eu foquei nas pregações de amor, respeito e perdão, que eram tão fortes nas passagens. São esses os sentimentos que precisam ser destacados hoje em dia e eu fiquei muito feliz de ser um canal para boas mensagens”, comemorou Igor Rickli.

Com um mergulho tão profundo na temática religiosa, o ator garantiu que não teme que a carreira fique marcada por esse tipo de personagem. Segundo Igor, nem mesmo a intolerância religiosa que ainda insiste em existir no mundo foi um fator preocupante antes de aceitar esses trabalhos. “Nada me fez pensar duas vezes. Na minha carreira, eu sempre alterno os papéis e não acho que os personagens bíblicos vão tachar a minha atuação. Tudo o que eu faço tem uma entrega e uma verdade muito profunda. E isso faz com que as atuações valham a pena e que existam sempre novas oportunidades. Fora que na dramaturgia tem espaço para todos os tipos de atores com diferentes características”, apontou Igor, que acredita no sucesso de mais um folhetim da Record. “’O Rico e o Lázaro’ possui todos os fatores para ter audiência e repercussão excelentes. O carisma da história, o texto e a direção estão impecáveis. Além disso, o elenco está trabalhando todo de forma coesa e unida”, acrescentou.

Camisa Ellus / Blazer Ellus / Bermuda Ellus / Tênis Cavalera / Relógio Euro (Foto: Beto Gatti)

Com tanta notoriedade no assunto religião e espiritualidade, Igor Rickli acredita que este seja o caminho para dias melhores no futuro. “Nós estamos vivendo tempos de caos e, para mim, o único antídoto contra todo esse panorama é o respeito. Essa precisa ser a base de qualquer relação. Temos que respeitar as diferenças, as opiniões e o espaço do outro. Só assim vamos conseguir nos organizar para melhorar esse quadro. Nós só chegamos ao panorama que temos hoje por causa da falta de comunicação e respeito entre as pessoas que só pensam em si ou no benefício próprio. A partir do momento em que a compreensão e o entendimento prevalecerem, vai tudo começar a melhorar”, apontou Igor Rickli que acredita que as crianças de hoje sejam a esperança de amanhã. Para isso, o ator contou que se esforça diariamente para passar esses ensinamentos para seu filho Antônio, de três anos. “Ele é a semente de uma nova consciência e realidade. Em casa, eu tento nutrir o meu filho com a ideia de amor e respeito para que ele possa ser um agente do futuro e mudar esse quadro de pessoas irritadas e com opiniões tão inflamadas”, disse Igor que confessou ser uma grande responsabilidade ter um filho e educá-lo nessas condições modernas.

Inclusive, é o Antônio o responsável por tanta alegria e esperança no pai e na mãe, a também atriz, Aline Wirley. Juntos, os três já foram vistos em momentos de lazer e íntimos pelo Rio de Janeiro pelas câmeras dos paparazzis. Fora os cliques escondidos, Antônio também é presença constante nas redes sociais dos pais. Dono de uma fofura e um carisma encantadores, os registros do pequeno são solicitados pelos fãs de Igor Rickli, que atende sempre que convém. Quando o assunto é a super exposição do filho, o ator é categórico: “não vou reprimir a nossa felicidade”. “Essa é a nossa vida. É assim que somos e não tenho porque querer esconder. É claro que nos preocupamos para que não se torne exagerado e invasivo. Mas eu não vou deixar de tirar foto do meu filho por causa da exposição. Nós somos uma família tão feliz e de verdade que não tem porque querer esconder. Não vou privar nossa alegria”, disse.

Terno Eduardo Guinle / Camisa AD Life Style / Tênis Cavalera (Foto: Beto Gatti)

Entre tantas questões que fazem parte da rotina da educação de uma criança nos tempos modernos, estão também os novos discursos sociais. Entre eles, o empoderamento da mulher, do negro e do gay na sociedade contemporânea se destacam. Quanto a isso, Igor Rickli tem um exemplo real em casa. Casado com uma negra, o ator contou como é construir um pensamento livre de preconceitos no filho. Segundo ele, o segredo é o equilíbrio entre os discursos. “Lá em casa, nunca foi tabu a Pretinha ser negra. Na verdade, isso nunca deveria ter sido recriminado em lugar algum. Nós temos que tratar com naturalidade e respeito as diferenças e, agora, entender a importância do empoderamento. Por muito tempo, essas ‘minorias’ foram reprimidas e inferiorizadas. Para que hoje elas sejam respeitadas, eu entendo que precisa haver um certo exagero nos discursos”, argumentou Igor que acredita na igualdade entre os grupos. “Ninguém é melhor e nem mais importante que o outro. Nós só precisamos entender que somos todos iguais e conviver com isso”, completou.

O fato é que, embora o respeito seja uma palavra frequente e de extrema importância nos discursos e argumentações de Igor Rickli, o ator também vê melhoras por outra razão. Para ele, estamos vivendo uma renovação em que a quebra de tradições e as novas experiências estão chegando com força total. “Para mim, a evolução é algo cíclico. Tudo se renova e se transforma com o tempo. Porém, para isso, é preciso passar por um desconforto inicial para a alegria e a prosperidade futura. Portanto, é natural que existam incertezas e agressividades neste momento. Mas vai passar. Não sei se esse pensamento pode ser ingenuidade minha, mas eu acredito que em breve teremos um mundo diferente”, idealizou Igor que, para isso, busca fazer a sua parte. “Meu maior desafio diário é não ser hipócrita com os meus princípios. Então, com sanidade e compreensão, eu tento construir um novo pensar. É claro que eu tenho os meus defeitos e nem sempre acerto. Mas se todos nós nos aceitarmos da maneira que somos e com as condições que temos, tudo ficará mais claro. Para mim, o problema está quando nós queremos apontar no outro um defeito que não admitimos que temos. É normal termos falhas, não somos perfeitos”, alertou o ator Igor Rickli. Entendido?

Camisa Levi’s / Bermuda Levi’s / Tênis Nike / Relógio Euro (Foto: Beto Gatti)

Créditos

Fotos: Beto Gatti
Stylling: Herik Birkheuer
Assessoria: Camila Novo Assessoria

Pesquisas relacionadas