ToliBlog

Emma Watson fala sobre a ansiedade que a chegada aos 30 gera: “Há uma pressão para casar e ter filhos”

"Nunca acreditei no discurso de ‘sou feliz solteira’. Eu ficava tipo, ‘Isso é totalmente discurso’. Demorei muito tempo, mas estou muito feliz solteira. Eu chamo isso de parceria própria", disse a atriz

Publicado em 06/11/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Karina Kuperman

Estrela da saga “Harry Potter”, a atriz Emma Watson se tornou uma importante voz feminista e, aos 29 anos, conta que tem sofrido pressão subliminar para casar e ter filhos, já que a sociedade impõe sobre estar com “a vida feita” perto dos 30. “Eu ficava me perguntando porque as pessoas faziam tanto barulho com a chegada dos trinta. Percebo que é porque de repente existe um fluxo de mensagens subliminares por aí. Se você não construiu uma casa, se não tem marido, se não tem um bebê e está completando 30 anos e não está em um lugar incrivelmente seguro e estável em sua carreira, ou está ainda tentando descobrir as coisas… Há uma quantidade incrível de ansiedade”, desabafou, em entrevista para a Vogue Britânica.

Emma Watson (Foto: Reprodução)

Ativista dos direitos das mulheres e embaixadora da boa vontade da ONU Mulheres, além de advogar na campanha HeForShe, que estimula os homens a defenderem a igualdade de gênero, Emma confessou que nem sempre acreditou na felicidade plena sem um parceiro ao lado. “Nunca acreditei no discurso de ‘sou feliz solteira’. Eu ficava tipo, ‘Isso é totalmente discurso’. Demorei muito tempo, mas estou muito feliz solteira. Eu chamo isso de parceria própria”, definiu.

Vale destacar que Emma voltará às telas do cinema em janeiro de 2020 com o longa “Adoráveis Mulheres”, sobre quatro irmãs que fazem a passagem da adolescência para a vida adulta enquanto os Estados Unidos vivem sua Guerra Civil. O filme é baseado no clássico da literatura de Louisa May Alcott e tem direção de Greta Gerwig.

Pesquisas relacionadas