Moda & Beleza

Miss Plus Size Nacional 2018 carrega a bandeira da aceitação e do amor próprio: “Não é preciso vestir 34 para ser linda”

A cearense Talita Silva dos Reis ganhou, neste final de semana, o título. Ela é a primeira do seu estado a vencer este concurso. Em papo exclusivo com o site HT, ela falou sobre autoestima, segurança e bullying

Publicado em 27/11/2018 | Por Ana Clara Xavier

Talita Silva dos Reis. Guarde este nome, porque ela promete quebrar barreiras e desconstruir preconceitos. Ela é a Miss Plus Size Nacional 2018. “A ficha ainda não caiu. É uma responsabilidade gigantesca”, afirmou. A premiação aconteceu neste final de semana, no Rio de Janeiro, e, desde então, a ganhadora – ela concorria com 16 candidatas – precisou equilibrar a emoção com uma agenda lotada de compromissos. Sob a bandeira da representatividade, aceitação e empoderamento, a jornalista, de apenas 27 anos, foi a primeira cearense a ganhar o título. “Quero falar sobre aceitação e amor próprio, afinal, isto reflete diretamente na maneira como os outros nos olham. Não é preciso vestir 34 para ser linda. Não é porque sou gorda, que tenho algum problema de saúde. E a palavra é gorda mesmo, não é fofinha ou gordinha. A minha bandeira trata da felicidade pessoal, não devemos perder tempo tentando nos encaixar em padrões impostos. Se 10% das mulheres conseguirem me escutar e absorver a minha história, a minha missão já estará cumprida”, garantiu Talita, que pesa 101kg, tem 1,70m e veste manequim 46. Simpática, bem humorada e guerreira, ela simboliza o poder feminino e a beleza da mulher brasileira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O ano é 2017. Com 26 anos, a jornalista acabou sendo incentivada por uma amiga para se inscrever no concurso de Miss Plus Size Ceará. “Nunca tinha nem cogitado trabalhar como modelo, porque sempre fui uma criança gorda e uma adolescente que lutava contra a balança”, salientou. Depois de muita insistência, ela acabou embarcando nesta história que acabou originando um final muito mais feliz do que poderia esperar. Mas não foi tão fácil. O desafio começou logo no primeiro dia, afinal, ela entrou no concurso em julho de 2018 enquanto as outras 30 concorrentes já estavam se preparando desde o início do ano. “Foi uma surpresa ganhar o Miss Ceará, porque estava competindo com candidatas fortíssimas que já estavam naquele ramo há algum tempo”, afirmou. Com apenas três meses de preparação, o resultado positivo veio em formato de coroa regional no dia 16 de outubro.

Em apenas um mês, a vida de Talita mudou para sempre. “Foi muito corrido!”, relembrou. Entre testes e sessões de fotos, ela precisou atender aos compromissos da vitória como Miss Ceará em paralelo às preparações para a etapa nacional. O esforço acabou sendo recompensado neste final de semana, quando ela vestiu a faixa de Miss Plus Size Nacional. “Acredito muito em Deus e é incrível poder ver de perto a ação Dele sobre as nossas vidas. Na virada deste ano, eu pedi que estes 12 meses fossem de transformação na minha vida. O ano da volta por cima e foi exatamente o que aconteceu”, comemorou.

A Miss é segura de si e daquilo que almeja, mas nem sempre foi assim. “Em vários momentos precisei vestir uma armadura para me blindar dos julgamentos. Cheguei a investir em todos os tipos de dietas que podemos imaginar para tentar me enquadrar no perfil que as pessoas queriam que eu estivesse. Agora, nem consigo me sentir bonita magra. Quando emagreço me sinto estranha”, confessou.

A Miss Plus Size Nacional já está com a agenda lotada de trabalho para os próximos meses (Foto: Divulgação)

Os desafios e luta contra a balança começaram muito cedo. Desde pequena, Talita sofreu com comentários preconceituosos com relação ao seu corpo. “Ser gordo é sinônimo de piada na escola. No entanto, consegui transformar aquele bullying em brincadeira e passei a integrar a galera. Aos poucos, os agressores se tornaram defensores e meus amigos”, salientou. Mesmo depois de ter superado estas desavenças com os colegas de classe, a batalha retornou novamente quando ela entrou na fase da adolescência. Além de tentar várias dietas malucas para se encaixar em um padrão, a jornalista ainda precisou lidar com comentários machistas de homens que a criticaram pelo seu shape. “Quando, por exemplo, namorei um rapaz que me disse que casaria comigo caso eu tivesse um corpo de modelo”, relembrou. Mudar a cabeça preconceituosa das pessoas pode se mostrar uma tarefa árdua e complicada demais, por isto Talita passou a controlar os seus próprios pensamentos ativando a chave do amor próprio. Conforme ela passou a se aceitar, as coisas começaram a ganhar desdobramentos para lá de positivos em sua trajetória de vida.

A musa está levantando a bandeira da aceitação e do amor próprio (Foto: Divulgação)

A guinada final para esta revolução pessoal chegou no momento da inscrição no concurso Miss Plus Size. Foi aí que ela percebeu de uma vez por todas que a beleza está presente em todos os corpos e momentos da vida. “Acho que a divulgação deste evento deveria ser muito maior, porque o concurso realmente transforma a vida de muitas mulheres. No Ceará, tivemos a categoria padrão para meninas de 18 a 34 anos e sênior para mulheres de 35 a 45 anos. Fora isto, quem é casada e mãe também pode participar. A restrição não é igual a da Miss Slim. Sendo assim, temos mães e avós de famílias se enxergando de outra maneira e trabalhando a autoestima. Isto é muito importante, vai além do sonho”, comemorou. Sendo assim, ela é a prova viva de que ser magra e jovem não é o único tipo de beleza possível. “Não tem padrão e estou aqui para mostrar isto”, avisou.

Maravilhosa, Talita prova que não é preciso estar dentro dos padrões da sociedade para ser linda (Foto: Divulgação)

O futuro está cheio de possibilidades para Talita Silva dos Reis, a Miss Plus Size 2018. A carreira de jornalista ainda é uma realidade na sua vida. A comunicadora trabalha como freelancer no Ceará para instituições como a Política Federal. Porém, agora, vai precisar equilibrar esta rotina com os trabalhos de Miss. Além de sessões de fotos para marcas importantes, ela terá a missão de levar a sua bandeira da aceitação para escolas e locais públicos. “É muito recente para mim, estou cheia de compromissos e convites de marcas para participar de sessões de fotos para campanhas. Estou fechando parcerias com algumas empresas, mas ainda não tenho ideia do que vem pela frente. De qualquer forma, o meu objetivo é tentar melhorar a autoestima das mulheres e provar que se eu posso chegar onde estou, qualquer um pode”, salientou a musa. Já estamos apaixonados e inspirados!

Pesquisas relacionadas