Moda & Beleza

Marie Lafayette, estilista que vestiu a primeira-dama Michelle Bolsonaro na posse, comenta repercussão: “Nada seria possível sozinha”

Em conversa com o site HT, Marie Lafayette falou mais sobre a parceria com a primeira-dama: "A ideia é fazer um acervo com alguns vestidos durante os eventos oficiais do mandato e depois vamos fazer um leilão com essas peças. Ela vai arrecadar esse dinheiro e doar para instituições de caridade"

Publicado em 02/01/2019 | Por Leticia Sabbatini

A cerimônia de posse do novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, foi realizada ontem, em Brasília, e marcada por muitos pontos que chamaram atenção. Entre eles, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que, antes de fazer um discurso em linguagem de sinais no parlatório do Palácio do Planalto, foi destaque com o vestido que usava, que agradou desde os consultores de moda até os eleitores que assistiam à cerimônia pela televisão.  Nós, do site HT, conversamos com a estilista Marie Lafayette, responsável pelo vestido da primeira-dama, que comentou a parceria e o processo de criação.

A estilista, que está há 10 anos à frente do Atelier Marie Lafayette, estudou moda em Paris (Foto: Divulgação)

A peça, criada em zibeline de seda em tom rosé, vem atraindo os olhares de todos para o trabalho da estilista, há 10 anos à frente do Atelier Marie Lafayette, no Rio. Apesar de ter dado trabalho para as costureiras durante os 20 dias de confecção, nos quais 14 horas diárias eram dedicadas ao vestido, a peça foi desenhada em um momento de descontração entre Marie e Michelle Bolsonaro. “O vestido foi pincelado em um momento muito tranquilo. Estávamos tomando um café e conversando, relembrando o casamento dela. Michelle logo gostou e escolhemos o modelo. Foi extremamente natural”, explicou a estilista, que, em 2013, assinou o vestido de noiva da então funcionária da Câmara dos Deputados. À época, Marie ainda não conhecia tão intimamente Michelle, mas lembrou de cada detalhe da roupa que marcou a união dela com o então deputado Jair Bolsonaro: “Michelle casou em março de 2013 e estava muito calor. Então, o vestido foi muito leve e esvoaçante. Todo em seda com pouquíssima renda aplicada pelos ombros descendo um pouco para o decote das costas. Muito elegante, mas bem simples, combinando com ela”.

Ainda que não tenham mantido um contato direto após o casamento, Marie procurou a primeira-dama durante as eleições de 2018 com uma proposta de parceria. “A ideia é fazer um acervo com alguns vestidos usados durante os eventos oficiais do mandato e, depois, vamos promover um leilão com essas peças. Michelle vai arrecadar esse dinheiro e doar para instituições de caridade”, revelou. E prosseguiu contando um pouco sobre a experiência de trabalhar com a cliente, depois de ela ter aceitado a parceria: “A primeira-dama é muito simples e meiga. Tem uma personalidade marcante, como já conseguimos visualizar. É muito engajada com projetos sociais e quer fazer muito pelo próximo. Tem sido incrível mesmo”.

Durante o desfile presidencial, ao lado do marido Jair Bolsonaro, a primeira-dama atraiu os olhares de todos (Foto: Divulgação)

Inspirada na década de 50 e tendo como referência mulheres como Grace Kelly e Jackie Kennedy, a peça deu uma nova aparência à famosa gola Dior. Marie arriscou uma gola dupla. Segundo ela, sempre teve paixão por clássicos da moda e obras de arte. “Teve uma época que eu queria ter cursado Belas Artes. Muita gente não sabe, mas eu também tenho um hobbie: pintar quadros. Criar roupa é uma arte e está tudo conectado”, afirmou Marie, que disse ter ficado muito satisfeita com o resultado e, claro, com  a repercussão positiva: “Foi emocionante. Eu sempre repito que a gente não é capaz de imaginar as bênçãos reservadas para a nossa vida e esse momento foi um exemplo disso. Estou muito grata e agradeço muito a confiança de Michelle e à minha equipe que está comigo há anos. Nada seria possível sozinha”.

Conversando um pouco mais sobre o seu trabalho, Marie admitiu que o amor pela moda vem da infância, quando brincava de vestir suas bonecas: “Eu sempre adorei alta costura. Desde pequena, eu gostava de fazer roupas para minhas bonecas”. E continuou relembrando a época em que estudou moda na ESMOD, em Paris. “Eu acabei levando esse hábito para a minha vida, sabe? Na época de estudante, essa parte aflorou mais ainda, porque eu apresentava as minhas criações em bonecas Barbie. Até hoje, no atelier, eu crio as réplicas dos vestidos de noiva para as bonecas também”, comentou.

Elegante e simples, o vestido da primeira-dama repaginou a famosa “Gola Dior” (Foto: Reprodução)

Nesse caminho, ela acabou se apaixonando pelos vestidos de noiva e sempre frisou a preferência pelos casamentos e toda a magia da cerimônia. “Eu dou muito valor à questão da família e sua construção e união. Então, ajudar a construir esse sonho me motiva”, disse. Dessa forma, mais uma vez demonstrando sua conexão com a arte, Marie revelou o principal motivo de sua paixão por casamentos: “O que eu mais amo nos vestidos de noiva é a possibilidade de construir uma criação artística em cada peça. Posso misturar tecidos, rendas e bordados. É realmente uma obra de arte. Esse é o meu amor: vestir a noiva e fazer todos olharem para ela”.  Ainda que idealize cerca de 12 vestidos de noiva por mês, ela garantiu que cada peça é singular e precisa ser muito bem pensada para a cliente que vai vesti-la. “Cada noiva é um sonho totalmente diferente. Cada estilo é um estilo. O legal é saber quem está por trás daquele vestido, quais são os valores da pessoa, os sonhos, porque assim posso criar o modelo ideal para a ocasião”, explicou Marie, que faz de cinco a seis provas com cada cliente.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Marie preferiu não revelar o preço das peças. Mas afirmou que os vestidos saem a partir de R$ 8 mil. Visando fazer parte da vida de mais pessoas, Marie revelou que até o final de fevereiro uma coleção mais acessível estará disponível: “As noivas são mais minimalistas e as cerimônias são mais rústicas e menores. Eu já fiz casamento que a noiva tinha 1.200 convidados, mas agora a realidade do Brasil é outra, sabe? Por isso, estou lançando uma nova coleção com vestidos prontos. É só fazermos um ajuste e a noiva pode levar”. Os planos para esse ano que se inicia vão mais além: a estilista abrirá uma filial em Florianópolis até o início do segundo semestre e também criará uma linha de peças para eventos, como coquetéis e jantares.

Pesquisas relacionadas