Moda & Beleza

Beleza masculina: todo poder aos barbudos! O segredo do sucesso da empresa de cosméticos Sobrebarba

Felizmente, os homens souberam acompanhar o zeitgeist. De acordo com a pesquisa Cosmentology, feita no Brasil pelo Grupo Croma em parceria com a Netquest no ano passado, 39% dos entrevistados passaram a se preocupar com beleza e cosméticos nos últimos seis anos, revelando um novo público. O estudo mostrou que os produtos que lideraram intenção e uso em 2018 foram perfumes (65%), xampus e condicionadores (63%), cuidados com a barba (40%) e cremes e loções para o corpo (30%). A pesquisa foi realizada em todo o país

Publicado em 20/06/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Jeff Lessa

Até bem pouco tempo, os cuidados dos homens com aparência resumiam-se em cortar o cabelo, aparar ou raspar a barba, manter as unhas curtas e usar desodorante. Não se falava muito em “beleza masculina”: o conceito de homem bem cuidado estava associado à ideia de higiene e saúde. Pois bem, esse público ainda não estava pronto para a Sobrebarba, empresa criada em 2014 para atender especificamente aos barbudos mais vaidosos.

A mania de usar barba ganhou força de uns cinco anos para cá. Surgiu com a popularização do estilo lenhador (lumberjack): barba longa e espessa, cabelos despenteados e, quem sabe, uma camisa de flanela para ser fiel ao visual original. Com o que era modinha tornando-se costume, estava criado o ambiente perfeito para o sucesso da Sobrebarba, que imediatamente expandiu sua linha de produtos. “O timing foi perfeito, pois as barber shops (barbearias que combinam tratamentos modernos com visual vintage), que são nossos pontos de venda, estavam se espalhando por todo o país”, conta o jornalista Daniel Tambaroti, sócio da Sobrebarba.

Samuel Tonin e Daniel Tambarotti, casados e barbudos, criaram a Sobrebarba com a publicitária Fernanda Kawazoe

O produto mais recente não é exatamente novo, mas dá uma renovada num clássico da marca: há pouquíssimo tempo, foi lançado o novo formato do Lemon Drop, que vinha apenas em formato para viagem, de 100ml. O xampu e o condicionador agora vêm em embalagens de 140ml, ao passo que o balm também cresceu e pode ser adquirido em frascos de 120ml.

A fragrância é um mix de óleos essenciais de limão siciliano, tangerina e toques de manjericão e pimenta. O shampoo vale para todos os tamanhos e tipos de barba. O condicionador é recomendado para as mais cheias, que precisam de hidratação, e é feito especialmente para ser usado no rosto. Já o balm é para os que gostam de manter a barba curta, aparada ou ainda no início da fase de crescimento. O kit com os três é o presente perfeito para o Dia dos Pais, especialmente para os papais mais moderninhos.

O xampu e o condicionador servem para todos os tipos de barba, enquanto o balm é para quem a apara

Lançada com um investimento de R$ 260 mil, a marca nasceu da falta que o publicitário Samuel “Samuca” Torin sentia de produtos de qualidade no Brasil. Quem explica é o marido há 15 anos e sócio, o jornalista Daniel Tambaroti: “Ele costumava pedir a quem viajava para trazer os produtos. Mas custavam caríssimo, 30 mililitros saíam por 25 dólares (cerca de R$ 98). Eu tinha o maior preconceito. Jamais compraria”, diverte-se Tambaroti. “Comecei a usar os produtos do Samuca e notei que faziam diferença. Os pelos do rosto são diferentes dos cabelos. O PH, a pele tudo é diferente”.

Seguindo a máxima que diz “se quer que algo saia bem feito faça você mesmo”, Samuca e Daniel se juntaram à publicitária Fernanda Kawazoe para criar a Sobrebarba. Uma vez que os preciosos cosméticos não eram fabricados no país, eles botaram a mão na massa. Para começar, o trio criou uma página no facebook exclusivamente para saber se a empreitada valeria a pena. A primeira pergunta foi feita para descobrir se havia mercado no país: “Você usaria um produto para barba?”

“Em nove meses com a página no ar, conquistamos 20 mil seguidores. Antes de qualquer produto nosso existir”, conta, ainda surpreso, Tambaroti. “Tinha muita gente querendo produtos, as respostas eram apaixonadas”. O jornalista também observou que os seguidores sentiam orgulho de suas barbas. “Perguntamos, então, o que queriam primeiro, xampu, condicionador ou balm. Recebemos uma avalanche de informações. Estava na hora de produzir”.

Essa avalanche de informações incluía desde como deveriam ser as embalagens até a escolha das fragrâncias. “Ouvir o que a galera deseja faz parte da nossa gênese”, ressalta Tambaroti. O passo seguinte foi contratar uma fábrica especializada na criação e no desenvolvimento de cosméticos profissionais, sempre com base nas sugestões recebidas via plataforma digital.

Os cosméticos, que incluem xampus, balms, condicionadores, esfoliantes, óleos, modeladores, deras etc, jamais são testados em animais, uma vez que os sócios têm o cuidado com o meio ambiente entre suas principais preocupações. “Os testes são feitos em barbudos. Pedimos retorno aos clientes, também. Priorizamos produtos de origem vegetal, sem parabenos etc”, revela. “É preciso estar atento. Os esfoliantes, por exemplo, costumam ser feitos com microesferas de plástico. A gente usa semente de damasco triturada”.

A linha Lemon Drop tem fragrância feita com óleos essenciais de limão siciliano, tangerina e um toques de manjericão e pimenta

A preocupação com o meio ambiente vem desde o começo da empresa. Lá atrás, os três fecharam uma parceria com o Idesam (Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia), organização não governamental sem fins lucrativos sediada em Manaus que promove o uso sustentável dos recursos naturais da Amazônia e já conta com dez anos de atuação. “Uma vez por ano, doamos parte do lucro para contribuir no replantio da floresta”, conta Tambaroti, acrescentando que a Sobrebarba recebeu, no começo de junho, o certificado de empresa carbono neutra. “Isso significa que tudo que ajudamos a replantar neutralizou nossa produção de carbono dos últimos dois anos”, comemora.

Cuidados com a beleza, preocupação com o meio ambiente… É, os tempos mudaram. Felizmente, os homens souberam acompanhar o zeitgeist. De acordo com a pesquisa Cosmentology, feita no Brasil pelo Grupo Croma em parceria com a Netquest no ano passado, 39% dos entrevistados passaram a se preocupar com beleza e cosméticos nos últimos seis anos, revelando um novo público. O estudo mostrou que os produtos que lideraram intenção e uso em 2018 foram perfumes (65%), xampus e condicionadores (63%), cuidados com a barba (40%) e cremes e loções para o corpo (30%). A pesquisa foi realizada em todo o país.

Já um estudo feito em 2017 pela Euromonitor International, empresa de pesquisa que monitora o setor de beleza em 80 países, indicou que o Brasil se tornaria o maior mercado de beleza masculina ainda em 2019, quando movimentaria US$ 6.7 bilhões em vendas. Os Estados Unidos, atual campeão no segmento, cairia para a segunda posição com um movimento de US$ 6.4 bilhões.

Será? Em um momento em que até a tradicionalíssima Chanel lança linha de maquiagem para homens, o melhor a fazer é não duvidar de nada.

 

Mais informações no site da Sobrebarba

https://sobrebarba.com.br/

Pesquisas relacionadas