Gente & Comportamento

Dr. Alessandro Martins esclarece a dúvida: depois da lipoaspiração o volume no local não volta mais?

Em sua coluna quinzenal no site HT, o cirurgião plástico afirma: "A função da lipoaspiração é diminuir a quantidade de gordura em uma determinada localização do corpo. As células que formam o tecido gorduroso são chamadas adipócitos. Quando uma região é lipoaspirada, a quantidade de gordura é reduzida e, consequentemente, os adipócitos. No entanto, sempre que uma pessoa ganha peso novamente, os adipócitos que permaneceram na região voltam a se encher de gordura"

Publicado em 28/05/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Dr. Alessandro Martins

A função da lipoaspiração é diminuir a quantidade de gordura em uma determinada localização do corpo. As células que formam o tecido gorduroso são chamadas adipócitos. Quando uma região é lipoaspirada, a quantidade de gordura é reduzida e, consequentemente, os adipócitos. No entanto, sempre que uma pessoa ganha peso novamente, os adipócitos que permaneceram na região voltam a se encher de gordura. A população de gordura que ficou no lugar pode se encher de gordura porque tem essa capacidade.

Isso acontece porque, quando se faz uma lipoaspiração, nunca se retira toda a gordura do local. Essa prática não é saudável, não é permitida: se todo o tecido gorduroso de uma região for retirado há a desvascularização da pele daquela região. Essa pele morre e forma uma necrose, que, por sua vez, causa uma ferida.

Sempre que se lipoaspira uma região, dependendo do lugar, essa quantidade de gordura é diferente. No abdômen, por exemplo, é necessário deixar em torno de um centímetro de espessura entre pele e gordura. No quadril, essa quantidade é maior. Nos braços a quantidade pode ser parecida. Resumindo: dependendo da área onde será feita a lipoaspiração é necessário deixar uma camada específica de gordura. Essa camada que fica pode se encher de gordura novamente caso a pessoa perca peso.

Dr. Alessandro Martins (Foto: Sérgio Baia)

Dr. Alessandro Martins (Foto: Sérgio Baia)

Quem tem gordura localizada no abdômen, por exemplo, tem a impressão de que, sempre que engorda, isso se dá naquela região. O que acontece é que o perfil genético dessa pessoa faz com que tenha maior coleção de células de gordura, os adipócitos, na barriga. Pessoas que têm muito quadril engordam mais nessa região, porque possuem uma maior população de células gordurosas no quadril. Isso é determinado pelo perfil genético de cada um.

Quando você lipoaspira determinada região há a diminuição do número de células na área. A população celular ali fica mais ou menos parecida com a das demais áreas do corpo. Assim, quando o paciente engorda, acaba engordando de uma forma mais homogênea, mais harmoniosa. Aquela lipodistrofia que ele tinha, aquele acúmulo de gordura exagerado em uma determinada região, desaparece. No entanto, se o paciente engordar, vai engordar como um todo.

A ideia de que o paciente que passa por uma lipoaspiração não voltará a engordar na área lipoaspirada é um mito. Ele pode engordar de novo, sim. No entanto, seu ganho de peso será um pouco mais proporcional, um pouco mais homogêneo em relação às demais áreas do corpo.

Contato: Dr. Alessandro Martins

Facebook: clique aqui 
Instagram: @dr.alessandromartins

Site: www.dralessandromartins.com.br

Pesquisas relacionadas