Gente & Comportamento

#ATITUDE50: Na coluna Eu testei de hoje, Kika Gama Lobo fala de romance e prazer em curtir o luxo de um hotel sem sair do seu Rio de Janeiro

"Para os cariocas, aproveita um dia de sol e passa lá. A dica é sempre aos domingos pois existe, na Praça do Ó, colado ao hotel, uma feira livre das melhores com uma cara brecholenta e internacional. Não há favelas na região, só tem gente bonita, jovem e andando com cachorros. Um Rio de Janeiro que eu estava com saudades..." 

Publicado em 07/12/2017 | Por Heloisa Tolipan

*Por Kika Gama Lobo

O convite para passar o aniversário de 1 ano de casada caiu como uma luva. Depois de desistir de viajar para Foz do Iguaçu, por causa da crise brasileira, tive este gentil invite da assessoria de comunicação para comemorar a data em grande estilo. Perto de casa (moro em Ipanema), no melhor ponto da Barra da Tijuca, a Barrinha, o hotel, com três consoantes, me parecia totalmente desconhecido. Mas tinha uma pista. Era o hotel que o Trump ia inaugurar na cidade para as Olimpíadas e deu para trás. Fiquei entre a curiosidade e a aversão do lunático presidente, mas foi a boa surpresa que venceu.

Belíssima decoração, nada cafona, aroma dos mais acertados, equipe bem treinada e vestida, o hotel LSH é chic de doer. Os quartos – masculinos, pero non troppo, fogem do padrão que o brasileiro ama, aquelas cores tropicais ou aquele estilo trabalhado-na-riqueza com dourados, mármores e lustres de cristais. Tem um Q de nórdico, misturado com italiano. Os quartos – nem imensos nem mínimos – tem cama espetacular – pacto com Morfeu, vista mar ou lateral e um room service bem ágil. Os amenities são da L Occitane, Nespresso indoor, toalhas e lençóis alvos e cheirosos. Ótima seleção de canais.

De tarde, romance com força total e aproveitei – depois do amor, para perambular pela região. Uma filial barrense do Esplanada Grill fica no térreo e é lá que servem o café da manhã. Coladinho ao hotel, boas ofertas de restaurantes, mais baratos. Jantamos em um japa, desconhecido para mim, Zô Sushi e, esbarrei, na mesa ao lado com as amigas Flavia Pires e Dani Fernandes – ambas ainda de biquíni mesmo sendo quase 21h. Me senti viajando por algum balneário, mas estava apenas em outro bairro de minha cidade. O projeto arquitetônico do LSH é do escritório americano David Rockwell, o mesmo da rede W de hotéis. São 124 apartamentos sendo 13 suítes com piscina na varanda (achei isso chic). Aliás, a piscina para os hóspedes tem borda infinita, você fica tipo ryka, tomando sol e seu Aperol, enquanto olha os mortais na praia. Se quiser pisar na areia, eles têm serviço de barracas e toalhas, bar, kit Vichy, caminha para pets. Como se vê, vale a visita. Para os cariocas, aproveita um dia de sol e passa lá. A dica é sempre aos domingos pois existe, na Praça do Ó, colado ao hotel, uma feira livre das melhores com uma cara brecholenta e internacional. Não há favelas na região, só tem gente bonita, jovem e andando com cachorros. Um Rio de Janeiro que eu estava com saudades….

SERVIÇO

LSH HOTEL

Rua Professor Coutinho Fróis, 10

Barra da Tijuca

Tel.: 21- 36091100

www.lshbarrahotel.com.br

Instagram: @lshhotel

Pesquisas relacionadas